terça-feira, 29 de junho de 2010

Cântico IV - Cecília Meireles

 

Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno.

13 comentários:

Beta disse...

Cecilia me encanta

Acertou em cheio!
Beijo linda!

lolipop disse...

Nascimento e morte são os conceitos com que lida o Budismo Zen. Os samurais abraçaram o Zen porque os ajudava a ultrapassar o medo da morte. Um mestre Zen cercado pelas chamas ateadas ao seu mosteiro, reuniu-se calmamente com os seus discípulos dizendo-lhes:
"Para uma meditação tranquila, não precisamos de ir para as montanhas;
Quando os pensamentos são tranquilos, o próprio fogo é frio e refrescante."
Mas é essa libertação do temor da morte que lhes permite viver no presente...
Renascer e morrer acontece todos os dias, sim.
Não conhecia o poema.
Adorei!
E a música também!!!!!!!!
Carinhos muiiiiitosssss

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Nascer e morrer todas as noites.
Morrer e nascer em cada manhã.

Lindo Michelle.

Beijos!

Betty Gaeta disse...

Oi Michelle,
Que poema maravilhoso! E a foto iluminou o meu dia.
Bjkas e uma ótima quarta-feira para vc.

ONG ALERTA disse...

Lindo, o medo faz parte da vida, mas um dia se aprende que ele não é nada, paz.
Obrigada por teu carinho beijo Lisette.

N.P. disse...

Michelle que lindo esse texto!
adorei seu blog!
ganhou uma seguidora!!!
beijocas

donnaurbanna.blogspot.com

Ângela disse...

Michelle, obrigada por sua visita, será sempre bem recebida por lá, obrigada também pelos comentários. Adoro Cecília, as flores e a cor, lindo post.
beijokas

Talles Azigon disse...

Se Picasso mudou a arte essa maravilhosa mulher mudou a poesia feminina no Brasil, antes tão pouco representada e com tão pouca credibilidade

Cecília é um ícone e por isso foi amada por grandes poetas com o Manuel Bandeira.

"nã sou alegre, nem ou triste,
Sou poeta"

cantava ela no seu motivo, e nos que a amamos ficamos sempre a se deleitar nos seus motivos de poetizar

Lívia Inácio disse...

Linndooo!

Eu adoro a Cecília! \o/

Vc tem muito bom gosto,mesmo,Michelle!

Bjinhos***

lolipop disse...

A maior sorte no jogo!!!!!!!
BEIJOS

Talles Azigon disse...

Conheceu a Lívia, um Gênio ela, amo amo amo

^^

lolipop disse...

Michelle, estou passando pra saber se está bem minha amiga querida...
Ternuras

Fabio Rodrigues Vieira disse...

Incrível como vc sempre escolhe as imagens e os textos certos!

Ela já é ótima escritora e vc teve a sensibilidade de escolher um dos seus melhores escritos!

Parabéns

Beijos

Postar um comentário