terça-feira, 22 de junho de 2010

Splenn - Charles Baudelaire

 Foto: andreiuc88

Quando o cinzento céu, como pesada tampa,
Carrega sobre nós, e nossa alma atormenta,
E a sua fria cor sobre a terra se estampa,
O dia transformado em noite pardacenta;

Quando se muda a terra em húmida enxovia
D'onde a Esperança, qual morcego espavorido,
Foge, roçando ao muro a sua asa sombria,
Com a cabeça a dar no tecto apodrecido;

Quando a chuva, caindo a cântaros, parece
D'uma prisão enorme os sinistros varões,
E em nossa mente em frebre a aranha fia e tece,
Com paciente labor, fantásticas visões,

- Ouve-se o bimbalhar dos sinos retumbantes,
Lançando para os céus um brado furibundo,
Como os doridos ais de espíritos errantes
Que a chorrar e a carpir se arrastam pelo mundo;

Soturnos funerais deslizam tristemente
Em minh'alma sombria. A sucumbida Esp'rança,
Lamenta-se, chorando; e a Angústia, cruelmente,
Seu negro pavilhão sobre os meus ombros lança!

Charles Baudelaire, in "As Flores do Mal"

8 comentários:

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Linda poesia, mesmo ela sendo assim sombria.
Nos prova que a poesia, mesmo exalando visão escura nos clareia e causa admiração em cada palavra discorrida.

Tentemos então colocar companhia em noite assim fria, verás que no silenciar de dois corpos apenas os suspiros inaldivéis no tempo é que fazem ouvidas a cada balbuciar ao pé d'ouvido.

Beijos!

Agradeço também lindas palavras deixadas em "Profundo Pensar" que se puder conferir já lhe tem resposta enfim.

Beta disse...

Bem dia , meu amigo embora sombria a poesia tem seu valor, existe blz !
Adorei ver vc lá nos meus Sonhos
Grata pelas palavras e por me seguir!
beijo carinhoso!

Talles Azigon disse...

eu no meu estudo diário sobre poesia e versificação estava lendo esse mestre

sempre genial e você sempre com bom gosto

^^

brigado pelo apoio, no projeto amour, li o e-mail e entendo-te

abraçus

lolipop disse...

O último verso...é como se derramasse uma tristeza sem luz sobre o leitor...
TERNURAS
BEIJOS

Betty Gaeta disse...

Oi Michelle,
Adoro este poema... eu tinha este livro: Onde coloquei?
Bjkas e boa noite.

Lívia Inácio disse...

Um dos melhores poemas que já li de Baudelaire!

Bjinhos***

PS:Adoro passar por aqui!

Fabio Rodrigues Vieira disse...

Lindo o poema e perfeita a imagem!

escrevo o mesmo q a Lívia...

Adoro passar por aqui!

Beijos

Andréa Silveira disse...

Oi Michelle, vim agradecer a visita. Um otimo fds! bjs!

http://meuprojetopiloto.blogspot.com/

Postar um comentário